logo

Paixão pela Inovação. Compromisso com os Doentes.

Daiichi Sankyo Portugal, Lda.

Daiichi Sankyo apresenta dados preliminares da Fase 1 para a conjugação de anticorpos U3-1402 em doentes com expressão HER3 no Cancro da Mama na reunião anual da American Society of Clinical Oncology (ASCO)

  • Apresentação dos primeiros dados do estudo fase 1/2 com U3-1402, conjugação de fármacos anticorpos (ADC – Antibody Drug Conjugate) em doentes com expressão HER3 no Cancro da Mama

  • Dados preliminares demonstraram 47 por cento de taxa de resposta global e 94 por cento de taxa de controlo de doença com U3-1402.

  • Resultados representam os primeiros dados clínicos na conjugação de fármacos anticorpos em doentes com expressão HER3 no Cancro da Mama e oferecem uma prova de conceito sobre a protabilidade da tecnologia DXd eADC, da Daiichi Sankyo, para além da tecnologia DS-8201.

A Daiichi Sankyo Company apresentou, no dia 4 de junho, na reunião anual da American Society of Clinical Oncology (ASCO), em Chicago, os dados preliminares do estudo de fase 1/2 que avalia a utilização de U3-1402 em doentes com cancro da mama metastático HER3 positivo. 

Foram reportados resultados de 34 doentes que receberam U3-1402 em doses entre 1.6 mg/kg até 8.0 mg/kg administradas a cada três semanas. A dose máxima tolerável ainda não foi atingida. Os efeitos secundários mais comuns (> 30 por cento) incluem náuseas (82 por cento), redução de plaquetas no sangue/trombocitopenia (68 por cento), perda de apetite (62 por cento), redução dos neutrófilos/ neutropenia (59 por cento), diminuição do número de glóbulos brancos (53 por cento), vómitos (50 por cento), aumento do ALT (38 por cento), aumento do AST (38 por cento), anemia (38 por cento), estomatites (32 por cento) e diarreia (32 por cento). Os efeitos secundários mais comuns Grau ≥3 (> 10 por cento dos pacientes) foram: trombocitopenia (29 por cento), redução dos neutrófilos /neutropenia (27 por cento), diminuição dos leucócitos (18 por cento) e anemia (12 por cento). Observaram-se as seguintes toxicidades: grau 4 redução do número de plaquetas (3 doentes), Grau 3 aumento da ALT (2 doentes) e Grau 2 aumento da AST (1 doente).

Os resultados preliminares em 32 doentes mostraram que o U3-1402 obteve uma taxa de resposta global de 47% (15 em 32 doentes) e uma taxa de controlo da doença de 94% (30 em 32 doentes).

“Existe uma necessidade clinica de tratamentos adicionais para o cancro da mama metastático, especialmente para os tumores que expressam HER3, que estão associados a um mau prognóstico e para os quais, atualmente, ainda não estão disponíveis terapias dirigidas”, afirma Takahiro Kogawa, MD, PhD do National Cancer Center Hospital East no Japão e investigador deste estudo. "Estes resultados preliminares sugerem que o U3-1402 pode ser uma nova abordagem de tratamento potencial para tumores de mama metastáticos que expressam HER3 e o estudo avançará para determinar o regime de dosagem mais adequado para posterior avaliação clínica."

“Estes resultados com o U3-1402, os primeiros dados clínicos que avaliam um ADC num cancro com expressão HER3, baseiam-se na nossa compreensão de que é necessário explorar o papel do HER3 como um alvo potencial", disse Kouichi Akahane, PhD, MBA, Chefe da área Oncológica na Daiichi Sankyo. “Além disso, estes resultados demonstrados com o U3-1402 permitem a validação do conceito da portabilidade da nossa tecnologia DXd e linker, que foi especificamente concebida para fornecer quimioterapia de forma inteligente com a precisão de uma terapia dirigida.”

Sobre o estudo da Fase 1

Neste estudo global aberto de fase 1/2, o U3-1402 é administrado como uma infusão intravenosa a cada três semanas. A primeira parte do estudo (escalonamento de dose) avalia a segurança, tolerabilidade e dose máxima tolerada de U3-1402 em doentes com cancro de mama metastático positivo para HER3 (definido como IHC 2 + / 3 +) que são refratários ou intolerantes ao tratamento padrão, ou para quem não há tratamento padrão disponível. A segunda parte do estudo (determinação da dose) avaliará a segurança e a eficácia do U3-1402 e determinará a dose recomendada em doentes com cancro de mama metastático positivo para HER3 que receberam seis ou menos regimes de quimioterapia prévios. A terceira parte do estudo (fase 2) avaliará a segurança e a eficácia da dose recomendada de U3-1402 em doentes com cancro de mama metastático positivo para HER3 que receberam seis ou menos regimes de quimioterapia prévios. O estudo está atualmente a recrutar doentes no Japão e a preparar-se para se expandir incluindo doentes nos EUA. Para mais informações sobre este estudo, visite ClinicalTrials.gov.

Sobre o cancro de mama metastático com expressão HER3

O cancro da mama é tipicamente classificado e tratado com base num de três tipos de classificação de status de biomarcador: recetor positivo da hormona (HR +), em que as células tumorais contêm recetores de estrogénio (ER) ou recetores de progesterona (PR); HER2-positivo (HER2 +), onde as células tumorais apresentam sobre-expressão de HER2; e triplo negativo, onde as células tumorais não têm recetores de estrogénio ou progesterona e são negativas para HER2.1 Entretanto, o recetor 3 do fator de crescimento epidérmico humano (conhecido como HER3 ou ERBB3) é um recetor de tirosina quinase, cuja importância no crescimento de tumores, nomeadamente da mama, é cada vez mais reconhecida.2 Doentes que vivem com cancro de mama invasivo com altos níveis de HER3 enfrentam um prognóstico significativamente pior e diminuem a sobrevida, e até o momento não há opção de terapia direcionada aprovada.3

Sobre o U3-1402

Parte da franquia ADC de investigação da Daiichi Sankyo Cancer Enterprise, U3-1402, um ADC com potencial de primeira linha, tem como alvo o HER3 em primeira linha.  Os ADCs são medicamentos direcionados para o cancro que administram quimioterapia citotóxica para células cancerígenas através de um linker ligado a um anticorpo monoclonal que se liga a um alvo específico expresso em células cancerígenas. Projetado utilizando a tecnologia ADC da Daiichi Sankyo, o U3-1402 é uma quimioterapia inteligente composta de um anticorpo anti-HER3 humano ligado a um novo inibidor da topoisomerase I através de um linker baseado em tetrapeptídeo, projetado para direcionar e administrar quimioterapia dentro das células cancerígenas e reduzir a exposição sistémica à carga citotóxica (ou quimioterapia) em comparação com a forma como a quimioterapia é comumente administrada.

O U3-1402 está atualmente a ser avaliado em dois estudos clínicos de fase 1, incluindo um estudo de fase 1/2 para cancro de mama metastático ou irressecável no Japão e um estudo de fase 1 para cancro do pulmão não pequenas células metastático ou irressecável (NSCLC) nos EUA.

O U3-1402 é um agente de investigação que não foi aprovado para nenhuma indicação em nenhum país. A segurança e eficácia não foram estabelecidas. 

Sobre a Daiichi Sankyo Cancer Enterprise

A missão da Daiichi Sankyo Cancer Enterprise é impulsionar a excelência, promover uma ciência inovadora e ir além do pensamento tradicional para criar tratamentos significativos para doentes com cancro. Dedicamo-nos a transformar a ciência em valor para os pacientes, e esse senso de obrigação conduz tudo o que fazemos. Ancorado por três pilares, incluindo a nossa investigação na conjugação de fármacos anticorpos, Leucemia Mieloide Aguda e Ciência Inovadora, o nosso objetivo é oferecer sete novas entidades moleculares distintas ao longo de oito anos, de 2018 a 2025. Os nossos motores de pesquisa incluem dois laboratórios para biológica / imuno-oncologia e pequenas moléculas no Japão, e Plexxikon Inc., um centro de P&D guiado por estrutura molecular em Berkeley, CA. Os compostos no desenvolvimento do estágio principal incluem: DS-8201, uma conjugação de anticorpos-fármaco (ADC) para cancro de mama, gástrico e outros que expressam HER2; quizartinib, um inibidor oral selectivo de FLT3, para leucemia mieloide aguda (AML) recentemente diagnosticada com mutações de FLT3-ITD; e pexidartinib, um inibidor oral do CSF1R, para Tumor Tenossinovial de Células Gigantes (TGCT). Para mais informações, visite: http://www.dscancerenterprise.com/.

Sobre a Daiichi Sankyo

O Grupo Daiichi Sankyo dedica-se à criação e disponibilização de produtos farmacêuticos inovadores para a abordagem de diversas necessidades não atendidas de doentes, tanto nos mercados já estabelecidos, como nos emergentes. Com mais de 100 anos de experiência clínica e presente em mais de 20 países, a Daiichi Sankyo e os seus 15 000 colaboradores espalhados por todo o mundo, desenharam sobre um rico legado de inovação um robusto pipeline de novos e promissores medicamentos para ajudar as pessoas. A somar a um forte portfolio de medicamentos para a hipertensão e para alterações trombóticas, a Visão 2025 do Grupo, determina como ambição prioritária tornar a Daiichi Sankyo numa “Farmacêutica Global Inovadora com Vantagem Competitiva em Oncologia”. Neste sentido, o departamento de Investigação e Desenvolvimento da Daiichi Sankyo está antes de mais, focado em trazer novos tratamentos oncológicos, incluindo na área da imuno-oncologia, com um enfoque adicional em novas áreas, como o tratamento da dor, doenças neurodegenerativas, doenças do coração e dos rins e outras doenças raras. Para mais informação, por favor visite: http://www.daiichi-sankyo.pt/

Contatos

Andreia Pinto

RXconsulting

Communication Consultant

andreiapinto@rxconsulting.pt

 

Sonsoles Dorao

Daiichi Sankyo Espanha

Marketing & Iberia Product Communication Manager

Sonsoles.Dorao@daiichi-sankyo.es

 

Referências

1. American Cancer Society. Breast Cancer Overview 2016.

2. Chiu C, et al. Annals of Surgery. 2010;251(6):1107-1116.

3. Sithanandam G, et al. Cancer Gene Ther. 2008;15(7):413-48.